fbpx

Meus orgasmos depois do Tantra

Teve uma época que eu achava que orgasmo era só privilégio dos homens e de algumas mulheres sortudas e desinibidas por aí. Comecei a me masturbar desde muito criança (não me recordo como cheguei a isso), mas até eu descobrir que aquela sensação rápida, porém maravilhosa que eu sentia era orgasmo, e que aquilo que eu fazia era masturbação, levou muito tempo e alguns tabus para quebrar. Essa sensação maravilhosa que conquistava me tocando sozinha e com muita culpa, eu não conseguia com outra pessoa. No sexo eu esperava sempre que o outro fizesse alguma performance e durante a penetração eu teria orgasmos, como via acontecer em alguns filmes ou cenas de novela, mas isso não acontecia e no final das contas, em casa, acaba buscado sozinha pelos meus segundinhos de prazer. Quando busquei o tantra para compreender melhor esse tema e desenvolvê-lo nas minhas relações, queria muito sentir o tal do orgasmo vaginal com a penetração, como sempre ouvia falar. Mas encontrei algo muito mais profundo e intenso que transformou minha vida, meu corpo e o meu sentir.

Conforme fui explorando cada pedacinho do meu corpo, me conectando com ele através da respiração, conhecendo melhor meu genital (na época achava que ela se chamava vagina. Só depois fui saber que vagina é o canal interno, que na verdade o correto é vulva e ali estava não somente meu clitóris que me proporciona muito prazer, como também meus lábios externos, internos e glândulas com muitas terminações nervosas). Fui aprendendo a me tocar de uma forma mais consciente e amorosa, o que melhorou significativamente a qualidade dos meus orgasmos. Depois descobri que dá para sentir orgasmo no corpo inteiro, no tantra conhecemos por “orgasmos vibratórios” “orgasmo expandido” ou “orgasmos secos” (não ejaculatórios). Por muito tempo eu ficava preocupada em sentir orgasmo na penetração sendo que eu podia (posso) sentir muito mais, que todo o meu corpo pode vibrar por minutos e até horas de prazer.

E o orgasmo vaginal? Então meninas, ele não é uma lenda, realmente acontece e pode ser muitooooo prazeroso. Mas saiba que não é um problema se você não sente prazer só com a penetração. As terminações nervosas que temos para sentir prazer está nos primeiros centímetros do canal vaginal e no clitóris. Lembrando que nós mulheres sentimos prazer mesmo com o estímulo clitoriano, e se fizer junto com a penetração, fica muito mais gostoso. Mas de nada adianta você saber disso se não seguir as dicas abaixo. Elas serviram muito para mim:

  • Você precisa conhecer seu corpo para que ele “trabalhe” para seu prazer;
  • É imprescindível uma entrega tua de corpo e alma (na masturbação e no sexo), livre de culpas, julgamentos e vergonha;
  • Respeite teu corpo, teu tempo. Você precisa de muito estímulo (não só “lá”, ele precisa acontecer em todo o corpo). Quanto mais estimulada e excitada você estiver, mais sangue concentrado estará em sua vagina e clitóris, te deixando mais relaxada e sensível a qualquer estímulo, inclusive durante a penetração;
  • É importante ter um diálogo aberto com teu parceiro(a) sobre sexo e como você sente prazer. Se você continuar fingindo prazer e orgasmo, não adianta ficar esperando que ele um dia aconteça de verdade.

Curtiu nosso conteúdo? Compartilhe nas suas Redes Sociais!

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Seguir comentários
Ser notificado de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Ebook + Planner Gratuitos!

Preencha seus dados e receba o ebook direto no seu email.